quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Exceção

Em seus dias normais, por assim dizer, sentia tudo de uma vez. Sempre foi sinestésica, agridoce. Hoje acordou com o sol, sem saber o porquê, era um dia comum como os anteriores. Não foi. Acabou não agüentando o bombardeio sentimental geminiano e parou de sentir, assim, do nada. Fumou seus cigarros, mas nem a típica dormência nos dedos que os tragos lhe causam foi capaz de sentir. Colocou suas músicas mais deprimentes, e nada. Buscou o passado, suas linhas tortas, o interior do anterior. Nada. Chorou por naquele instante seus desejos, anseios, prisões e pensamentos serem nulos. Sentiu enfim que cada lágrima carregava em zeugma o pesar de tudo que deixou de ser durante o dia, durante um tempo qualquer e indefinido. Perdeu-se em si mesma, manteve-se inerte em sua loucura. Dissipou a raiva, a incompreensão, seu amor. Como pode a vida ser tão tola? Como pode ela ser tão viva? Recorreu ao papel como quem procura um colo pra se debruçar, abraçou as palavras e disse-lhes coisas de amor, eternizou nas linhas o momento em que por um segundo não sentiu nada, aprisionou no ponto final a falta do ser que em mim habitava.

Obrigada à http://kakapagliuca.blogspot.com/ pelo selinho ! Adoro tua forma de escrever. :*

16 comentários:

  1. ficou IN-CRÍ-VEL, gemea, como todos os outros. Porém esse, tem a sua peculiaridade. completamente brilhante, voce nasceu pra isso.
    se cuida, (L) :*

    ResponderExcluir
  2. Texto com presença... Gostei de ler. ^^

    http://codignolle.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo o seu...profundo,sensivel e muito bem escrito...
    Parabéns pelo blog.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Ain que linda *-*
    obrigada flor, você sim que escreve bem.
    beijo ;*

    ResponderExcluir
  5. Passando pelo seu jardim lindíssimo,... tem um presentinho p/ vc no meu blog,olha lá.
    http://tammynatural.blogspot.com/2010/08/meu-primeiro-selo.html

    ResponderExcluir
  6. 'Recorreu ao papel como quem procura um colo pra se debruçar' - às vezes (muitas vezes!), parece ser a única coisa a fazer, não?
    adorei, guria!

    beeijo

    ResponderExcluir
  7. gostei bastante, já tô seguindo ;]

    ResponderExcluir
  8. "Perdeu-se em si mesma, manteve-se inerte em sua loucura." *-*
    Beeeeeijo Gata!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Se não fosse de uma geminiana até poderia dizer que sou eu. Amei o texto.
    Passa lá?
    http://deesneeurando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá, Malú!

    Aqui conhecendo o seu espaço... e que lugar incrível! Adorei!

    "Recorreu ao papel como quem procura um colo pra se debruçar, abraçou as palavras e disse-lhes coisas de amor, eternizou nas linhas o momento em que por um segundo não sentiu nada, aprisionou no ponto final a falta do ser que em mim habitava."

    Maravilhoso isso!
    Sigo-te!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Sou eu a protagonista do post?!
    Hahaha , perfeito !!!

    ResponderExcluir
  13. Amei seu espaço flor, to seguindo , segue tbm?
    Grande beijo e vs escreve muito bem
    http://loreenaprazeres.blogspot.com/

    ResponderExcluir